POSTS EM DESTAQUE

PROJETO COTIDIANO | SETEMBRO

Hello Coffeelovers! <3 O EYC finalizou o mês de setembro do mesmo jeito que começou: Vazio. Apesar do nosso cafezinho estar em falta , o mês de setembro me trouxe alg...

Continue lendo

Me aventurando no Youtube

Continue lendo

#EYCFérias – Búzios II

Este é o último post do #EYC - Férias (awnnn), afinal o ano não começa só depois do carnaval não, viu? Onde estávamos mesmo?  Previously in the #EYC -...

Continue lendo

Afinal, o que é arte?

Já me peguei centenas de vezes conversando com diferentes pessoas sobre o assunto "O que é arte?", e é mais do que natural nós nos perguntarmos isso. Vivemos em um mundo onde aque...

Continue lendo

#EYCFérias – Búzios

Previously in the #EYC - Férias: A família Busca-pé estava a caminho de Búzios!  (Continue lendo

#EYCFérias – Rio de Janeiro

  Hello Coffelovers! Hoje começa o EYC Férias! Yayyy No post passado comentei que iria viajar, então os próximos posts seriam sobre essa viagem. E não há nada melhor ...

Continue lendo

Transbordar

Hello Coffelovers! O Enjoy your Coffee voltou de férias, bem longa. E voltou com novidade.. Já repararam? O EYC está de layout novo! Depois de mais de um ano ...

Continue lendo

Cinema – Medianeras

Ah, que saudade de escrever sobre cinema! Escolhi um filme especial, o filme Medianeras. Há muito tempo ouvia falar sobre esse filme, mas nunca encontra...

Continue lendo

Incendeia

Hello Folks! Hoje fiquei feliz em encontrar um texto antigo do EYC, um dos meus textos preferidos. Espero que gostem de relembrar, e quem não leu, es...

Continue lendo
Categoria: Fotografia
By: Maria Eduarda

Hello Coffeelovers! <3

O EYC finalizou o mês de setembro do mesmo jeito que começou: Vazio. Apesar do nosso cafezinho estar em falta , o mês de setembro me trouxe algumas experiências novas. Algumas eu não consegui fotografar, outras quero compartilhar com vocês.
Mais uma vez comecei a participar de um projeto e mais uma vez com a Bia. A Bia tem um blog super bacanudo chamado Think Colorful, por lá você vai encontrar muita fotografia, dicas, viagem e as novas experiências que a Bia vive. Ela juntou uma galera que ama fotografar para mostrar suas experiências fotográficas no PROJETO COTIDIANO. Esse Projeto foi criado para que os participantes comecem a olhar de forma diferente para as coisas simples que o dia-a-dia traz e, assim, aperfeiçoar as fotografias.

O mês de setembro chegou levanto embora todo o desgosto que o mês de agosto me trouxe. E trazendo algumas experiências profissionais na área da fotografia. No mês de setembro trabalhei bastante como freelancer em bar e boate e no finalzinho, tive a oportunidade de fotografar um aniversário dessa fofura.

_MG_3514

 

Descobri que crianças saem lindas nas fotografias, mas elas não fazem muita questão de parar para que você as fotografe. Descobri que fotografar palco é muito interessante e as fotos, na sua maioria, saem perfeitas para o uso. Essas experiências me fizeram feliz, vi que consigo fazer coisas que antes ficava olhando outros fazendo e achava que não iria conseguir. Parece bobeira, mas tinha medo. Medo de dar algo errado, de não saber o que estou fazendo. E sabe, as vezes da errado e não fazemos ideia do que estamos fazendo mesmo. Não posso deixar de falar que trabalhar e ganhar algo por isso, mesmo que pouco, é muito bom.

_MG_2418

 

Apesar de gostar dessas experiências como freelancer, eu gosto muito de trabalhar em projetos meus. Fotografar unicamente por prazer.  A minha sorte é que mesmo quando estou sem nada na cabeça, alguém me traz um projeto. E pronto. Essa é Ana, minha amiga que adora me trazer projetos fotográficos. Chamamos mais uma amiga para ajudar na produção e a make, fomos pra uma casa antiga e tiramos as fotos em um quarto.

_MG_0066

 

Como o post fala sobre felicidade, comida não pode faltar. Às vezes acordo um pouco inspirada e gosto de fazer algo bonito (e gostoso, é claro) para comer. Essa caneca foi feita especialmente pro blog. Está escrito “Life is too short so…” e dentro “Enjoy Your Coffee”, é uma pena que pela  exposição não dá pra enxergar a primeira frase e pela posição não dá pra ver a segunda. E sabe, de alguma forma, coisas assim fazem com que meu dia comece melhor . Logo depois dessa fotografia, tem uma fotografia da minha Frida logo de manhã. Quem me conhece sabe que amo gatos e que pareço uma retardada perto deles, mas é tudo felicidade. A Frida dorme e acorda comigo sempre.

_MG_9853

_MG_9841

E por último – mas não menos importante – essa rosa. Faz um tempo que ganhei. Mas estava mexendo nos meus livros e achei. Adoro ficar mexendo em coisas que ganhei. Não falo de presentes, falo de pequenos gestos que são palpáveis. Como uma carta, um bilhete ou essa rosa. O engraçado é que quando ganhei, me deram por brincadeira, estava em uma mesa e resolveu me entregar. Mas olho pra rosa e sorrio, porque me faz lembrar de quem me entregou.

_MG_3770

 

Essas são algumas das coisas que me fizeram um pouco mais feliz em setembro. Espero que tenham gostado!

 

 

 

footer posts cotidiano

 

 

 

Share Button

Categoria: Blog
By: Maria Eduarda

youtube

Como já diz o ditado “Quem é vivo sempre aparece”, aqui estou eu. Depois de um hiato resolvi tentar voltar para a blogosfera. Sendo bastante sincera, fiquei ausente do nosso cafézinho cultural porque não sentia que tinha algo importante para escrever, ou até tinha, mas não sabia como. Inúmeras vezes tentei voltar, comecei a teclar e formar parágrafos e salvei no rascunho, não publiquei. Hoje resolvi dar o primeiro passo para voltar… 

Para quem me acompanha sabe que não fiquei tão longe assim, né? Andei me aventurando pelo youtube, de uma forma um pouquinho diferente que você me conhece aqui. Lá eu testo, brinco um pouquinho. É interessante como gravar em um quarto fechado só você e a câmera nós acabamos virando mais “nós mesmos”.  No youtube apesar de ter deixado, na maioria das vezes, o assunto cultura consegui trazer um pouquinho de pessoalidade sabe? Talvez algo que as vezes pode faltar por aqui. Lá eu falei de mim, falei dos meus gostos, mostrei meu dia-a-dia, me aventurei como vloger. Andei nas ruas conversando com uma câmera e recebendo olhares curiosos e até mesmo de deboche.

O canal que tenho no youtube é até antiguinho, comecei fazendo um diário de viagem no  final de 2013. Queria ajudar os viajantes, assim como recebi ajuda de vários youtubers antes de viajar. Gostei, mas deixei de lado. Esse ano voltei, mas voltei aos poucos e não é que peguei gosto pela coisa? Então hoje volto para o blog falando do youtube, quero apresentar meu canal para vocês.

Quero que vocês participem do nosso cafézinho por lá também! Afinal, pretendo levar para lá assuntos mais culturais como aqui.

Vou deixar os vlogs de férias que gravei, espero que gostem! 

 

E agora aquele clichê do youtube: Se você gostou curta e se INSCREVA no canal! yayyyy

Share Button

Categoria: Viagem
By: Maria Eduarda

Este é o último post do #EYC – Férias (awnnn), afinal o ano não começa só depois do carnaval não, viu?

Onde estávamos mesmo?  Previously in the #EYC – Férias: A família Busca-pé estava em Búzios (VEJA AQUI)

Confesso que nos últimos dias não fotografei o tanto que queria e devia… Apesar de tudo ser muito lindo em Búzios, eu já estava um pouco cansada de praia, sabe? Como alguns sabem, nunca fui muito fã.

Em um dia de manhã fomos passear pelo centro, e visitar aquele gatinho do post passado e uma cachorrinha chamada Frida que conhecemos por lá..

 

post301.jpg

302.jpg

 

Fomos para a Praia Brava para conhecer, porém além do mar ser realmente ‘bravo’, era cheio de pedras grandes. Inclusive aconteceu até um acidente com uma banhista que escorregou em uma das pedras. Nessa praia havia um lugar bem legal de ficar (fotos abaixo), pensamos em ficar por lá, porém como não iriamos entrar no mar, escolhemos ficar em um lugar mais simples, para passar uma horinha, e depois procurar outra praia.

310.jpg 311.jpg

Saindo de lá fomos procurar uma praia mais calma. E fomos para a praia João Fernandes, achamos um mirante bem legal, com uma vista bem bonita!

304.jpg

306.jpg 307.jpg 308

A praia de João Fernandes estava muito cheia, a areia é muito grossa, e o preço das coisas é bem carinho, mas conseguimos curtir bastante  o mar, então ficamos por lá o resto do dia. No outro, fomos procurar alguma praia para visitar, escolhemos ir para Arraial do Cabo e procurar por lá. Pegamos um mapa em uma central da cidade, e fomos.. E nos perdemos, é claro! Seguir mapas, com 5 pessoas dando opinião dentro de um carro não é tão fácil assim. Ainda perdidos, achamos um mirante com uma bela vista, então paramos para fotografar.

314.jpg 315.jpg 312copia

 

Depois de bastante tempo perdidos conseguimos achar ‘As prainhas’, e todo o tempo perdidos valeu a pena. As prainhas é realmente linda, de aguá cristalina e areia fininha igual açúcar! Até eu morri de amores! E fiquei o dia todo pulando ondas. No outro dia resolvemos repetir a dose,  voltamos para lá e passamos o dia todo.

No nosso último dia minha família resolveu ir para cabo frio, e minha irmã mais nova e eu resolvemos ficar na pousada e tirar o último dia para nós.. E isso resultou em dois vídeos novos para o YT, logo logo estará lá!

E assim chegamos ao fim da viagem.. Gostaram? Ahhh! Ainda hoje tem o primeiro vídeo dessa viagem! Não esqueça de acessar o canal! (AQUI)

 

Share Button

Categoria: Arte
By: Maria Eduarda

Já me peguei centenas de vezes conversando com diferentes pessoas sobre o assunto “O que é arte?”, e é mais do que natural nós nos perguntarmos isso. Vivemos em um mundo onde aquelas pessoas que antes eram só receptores, hoje, estão produzindo conteúdo. E isso não acontece só na arte, acontece na literatura, áudio-visual, noticioso, e muito mais.. Afinal, não é à toa que eu, uma pessoa comum, estou de certa forma produzindo conteúdo, certo? E muitas vezes, você, que está lendo esta matéria, também produz algo . Isso não nos faz expert em absolutamente nada.

Comecei a ler o livro “Isso é arte?” de Will Gompertz, e entrei, mais uma vez, nesses questionamentos. Uma vez fui a uma exposição do artista catalão chamado Joan Miró e me deparei com gravuras, que ao meu ver não eram nada artísticas, lembro-me de dizer: “Gente, isso aí o menininho que eu cuidava sabe fazer viu”. Ignorância minha? Muito provável que sim, mas bastante natural. Eu sei reconhecer que Leonardo da Vinci com suas obras ‘A Virgem dos Rochedos’, ‘A Última Ceia’ e a, na minha opinião, superestimada ‘Mona Lisa’ é um artista. Você deve estar pensando que isso acontece porque eu aprendi que ele é um artista nas  aulas de arte, aprendi todas as teorias sobre a Mona Lisa, e ainda mais, são pinturas realistas, então o artista precisa ser muito bom pra retratar algo tão real, detalhado e perfeccionista. E talvez isso seja verdade, mas e Salvador Dali? Frida Kahlo? Pablo Picasso? Será que reconhecemos como artistas porque estamos acostumados a reconhece-los como tais?

quadros


Aprendi que não.

Não estou aqui para dar aulinha sobre o assunto, porque não tenho conhecimento para isso. Não entendo nem metade da metade da metade – poderia continuar pra sempre –  do que gostaria sobre arte. Na verdade estou começando a ler mais sobre um assunto que me interessa há muito tempo, porém nunca havia dado o primeiro passo e  estou aqui passando um pouquinho do que penso (e não do que sei) para vocês, assim como faço com tudo por aqui.

Enfim. Quando saímos da exposição de Miró, ‘reconheci’ que haviam pinturas/gravuras que, pra mim, eram arte, mas algumas ainda não entravam na minha cabeça. Uma amiga que estava comigo concordou, e então começamos a velha conversa sobre o que é arte? Quem diz que é arte? Por que é arte? E lembramos no famoso mictório, ‘Fonte’ feito pelo artista francês Duchamp, mas assinado com o pseudônimo Mutt. E então começamos uma longa conversa sobre arte, sobre o dadaísmo, sobre arte  superestimada e tudo mais. Uma conversa como essa sem um expert não tem fim, e no final das contas concordamos que não entendiamos a arte moderna. Afinal, como que o cara coloca um mictório em uma exposição? E como ainda estudamos isso na aula de arte?

 

Fonte

 

Há pouco tempo atrás achava que arte seria sempre algo que viesse de um movimento, de uma escola, algo escancaradamente artístico, ou que me tocasse de alguma forma. Sim, eu sou do tipo que olho para quadros, apresentações ou algo do tipo e muitas vezes chora. Não tenho vergonha disso, na verdade vejo isso como uma qualidade. Comecei a ler o livro ‘Isso é arte?’ e entendi que não é bem assim. Ainda não terminei de ler, e ainda não tenho uma fórmula ARTE = X, e sei que vou terminar o livro e não vou ter, mas entendi porque vejo algumas coisas e não acende uma lâmpada na minha cabeça e penso ‘Isso que é arte!’. Vou explicar usando a tática do Will Gompertz, e voltar ao mictório. Por que a obra Fonte é arte? Talvez o objeto em si não seja, mas ideia de Duchamp sim. “Ele queria questionar a própria noção do que constituía uma obra de arte tal como decretada por acadêmicos críticos, que via como os árbitros autoescolhidos e em geral não qualificados do gosto.Cabia aos artistas decidir o que era ou não uma obra de arte.” E ainda, criou um novo modo de fazer escultura, pois pegou um objeto pronto, tirou a sua função, mudou o contexto e falou ‘Isso agora é arte’. E essa foi a ‘herança’ que Duchamp deixou para nós, esse questionamento, um modo diferente de ver.

Agora voltando para Miró. Por que eu não o entendi?
Não o entendi, uma porque não tenho conhecimento para entender todo tipo de arte. De fato ainda sou muito ignorante. E porque não conhecia a história de sua arte. Sabe aquelas linhas que falei que uma criança poderia faze-las? Mais tarde fiquei sabendo que aquelas gravuras foram feitas no final de sua vida, quando não podia mais, e reduziu os elementos de sua linguagem artística a pontos, linhas, alguns símbolos e reduziu a cor, passando a usar basicamente o branco e o preto.

E então me tocou.

 

Espero que tenha gostado! Ainda estou aprendendo. Vou continuar estudando, mas eu volto.
Beijos!

 

 


 

*** TODAS AS IMAGENS DA MATÉRIA ‘AFINAL, O QUE É ARTE?’ NÃO SÃO DE MINHA AUTORIA, FORAM COPIADAS DO GOOGLE.

Share Button

Categoria: Viagem
By: Maria Eduarda

Previously in the #EYC – Férias: A família Busca-pé estava a caminho de Búzios!  (VEJA AQUI)

 

01.jpg

 

O caminho do Rio de Janeiro até Búzios para quem não conhece, como o nosso caso, não é tão piece of cake, mas não é nada que um GPS/Mapa/etc não resolva. E essa pequena viagem leva mais ou menos duas horinhas. Chegando lá fomos almoçar, e encontramos um restaurante chamado Gisele, bem aconchegante, com uma comida tipo comidinha da vovó.

 

03.jpg

Depois que todos estavam devidamente cheios e meu pai um pouco menos feliz (A comida de lá é ótima, mas o preço é salgadinho), fomos conhecer um pouquinho de Búzios. E me encantei. Búzios é a típica cidade praiana dos sonhos, a praia é linda, água de longe azul/verde-água e de perto, na maioria das praias, cristalina. E ainda mais, a cidade parece que foi projetada para ser fofa. Eu sei que parece bobo, mas são cores, janelas, portas, e estilos “bonitinhos”,bem  aconchegante.

 

05.jpg06.jpg04.jpg07.jpg 08.jpg 09.jpg 10.jpg 11.jpg 12.jpg 13.jpg

Um calorão! Resolvemos ir à praia, escolhemos a Geribá. Acontece que a água dessa praia parece que veio das geleiras, é muito muito gelada! Então a única fotografia que tenho de lá é a que está logo abaixo desse parágrafo. Eu e minha irmã resolvemos comprar um baldinho para brincar na praia, afinal era tão legal, né? Era, não é mais. Realmente algumas coisas acabam perdendo a graça.

 

17.jpg
Depois de desistirmos de ficar naquela praia, meus pais sugeriram irmos no centro da cidade, pois é onde ficam os barzinhos, lojinhas etc. Fomos, e achamos um bar temático bem interessante. O Mr. Brad, é um prato cheio para quem gosta de lugares diferentes, quer comer e beber coisa boa e ser bem atendido. Recomendo fortemente para quem for visitar Búzios!

14.jpg15.jpg16.jpg

 

Depois de comermos, bebermos e passearmos pelo centro de Búzios, nós voltamos para a pousada para descansar. Vou fazer a continuação em outro post para não ficar muito cansativo, Ok?

  Espero que tenham gostado de conhecer um pouquinho de Búzios comigo! Logo logo posto os vídeos.
Beijos!

 

Share Button

Categoria: Viagem
By: Maria Eduarda

 

Hello Coffelovers! Hoje começa o EYC Férias! Yayyy

No post passado comentei que iria viajar, então os próximos posts seriam sobre essa viagem. E não há nada melhor do que um Diário de Viagem para falar um pouquinho da viagem , né?? Dessa vez vim para o Rio de Janeiro para passar as férias de verão com a família, quem me conhece sabe que não sou fã de praia, mas por incrível que pareça estou passando belos dias por aqui. O meu outro diário de viagem foi pela Europa, mas acho interessante falar um pouco sobre os lugares do Brasil, aqui tem muita coisa interessante e linda para conhecer.

01.jpg02.jpg

O pôr do sol é, com certeza, umas das coisas que ficam mais lindas quando se está na praia. Infelizmente não consegui fazer os passeios culturais que gostaria de ter feito por falta de tempo, pois só fiquei três dias no Rio, depois viemos para Búzios.  E também não fotografei tanto quanto gostaria por medo de andar com a câmera… Ok, pode parecer “jacuzisse”,  mas nós recebemos muitas noticias sobre arrastões, ou roubos nas ruas do Rio. Mas, não ocorreu nenhum episódio nem parecido comigo por lá, ainda bem! E digo mais, os cariocas são muito simpáticos, hospitaleiros e sempre prontos para ajudar.

17.jpg

Se for ao Rio, se prepare para o calor. Sim, calor todo o tempo.. Nos dias que fiquei a sensação térmica de dia era sauna ao ar livre (para não falar outra coisa) e a noite ficava entre 29 e 30 graus. Por isso ir à praia é uma boa pedida! Nessa fotografia eu estava tentando pegar um bronzeado, mas não aguento muito tempo no sol, e no final das contas fiquei parecendo um peruzinho :(

O único passeio turístico que consegui fazer foi o Cristo, finalmente. Já havia visitado a cidade maravilhosa duas vezes, porém não tinha conseguido visita-lo. Dessa vez consegui, e gente… foi quase como pagar promessa! ahhahaha
A minha sorte foi que eu fui com as minhas irmãs, e com elas tudo é sempre um sarro.. Rimos muito, mesmo querendo chorar ou nos estressar. Para conhecer o Cristo (em alta temporada) a palavra chave é: Paciência. Sim, é preciso uma grande dose de paciência, pois é preciso esperar em filas. E por falar em filas, ô coisinha que brasileiro gosta, hein? – Voltando ao assunto – E não  é só de paciência que esse passeio  é feito não,  é preciso litros de protetor solar e dinheiro para comprar uma bebida de sua preferência. (A foto a seguir   é da minha cara antes de perceber que a fila era grande e era no sol ahhahahha)

07.jpg03.jpg

06.jpg

Nessa última foto eu já estava tomando consciência.. hahahhahah
08.jpg
09.jpg

Nessa fotografia esta apenas uma pequena parte da filinha que enfrentamos..
Ah! Não posso me esquecer de passar os valores dessa visita. Para quem faz essa visita com o trenzinho a visita custa R$ 62, e com a van custa R$60. Eu fui de van, porque o trenzinho só iria sair de lá muitas horas depois, então não tive escolha.. Porém, acredito que a visita com o trêm é mais interessante e menos cansativa.
então resumindo: Depois de 60 reais, três vans, muita fila, muito sol, muito protetor e algumas cervejinhas… Conseguimos! Conseguimos chegar até uma das maravilhas do mundo. Sim, é lindo. Sim, é enorme. Mas confesso, estava tão cansada, tinha tanta gente, estava tããããão calor que eu só queria tirar a minha foto e voltar. (Desculpa gente) Mas ele é lindão gente, e a vista de lá é simplesmente maravilhosa!

12.jpg10.jpg

Desculpa, mas estava muito difícil tirar uma selfie por la.. Então vou postar essa mesmo desse jeito. E ah! Essas são as minhas irmãs, que estão super ajudando com as fotografias e filmagem do diário de viagem.

13.jpg - Copia

As próximas fotografias são da ultima noite que passamos no Rio, tirei algumas fotografias do terraço do hotel (Mar Ipanema Hotel), onde tem um barzinho com uma vista bem bonita.

25.jpg23.jpg

Meus pais

Meus pais

20.jpg19.jpg22.jpg - Copia

E a nossa ultima noite no Rio terminou assim.. No outro dia alugamos um carro e fomos para Búzios! Continue acompanhando o #DiáriodeViagem, e logo mais posto os vídeos! Beijosss

 

Share Button

Categoria: Fotografia
By: Maria Eduarda

Hello Coffelovers!

O Enjoy your Coffee voltou de férias, bem longa. E voltou com novidade.. Já repararam? O EYC está de layout novo! Depois de mais de um ano estava na hora de mudar,né?

Aproveitando para agradecer pelo design o Leonardo Rinaudo, e o nosso parceiro de sempre Lavuh

Quem acompanha o meu instagram além do blog deve ter visto zilhares de fotos de um dia em que fiz uma exposição de fotos, certo? Como hoje estou voltando com o EYC resolvi publica-las aqui.

 

Escolhi TRANSBORDAR como nome da exposição porque quis fotografar sentimentos. Sentimentos  transbordando, mas não os sentimentos mais comuns como felicidade ou tristeza, talvez alguns  são sentimentos apenas na minha cabeça mesmo.

2
Fotografia: Incendeia
Modelo: Ana Clara Laravia

 

13

 

Fotografia: Ecoar
Modelo
: Najla Martins

 

10

 

Fotografia: Sobre a Carne
Modelo: Vitor Pedroso

 

14

 

Fotografia: Psicose
Modelo: Fernando H. Moura

 

11

 

Fotografia: Homem Alado
Modelo: Junior Diaz

 

4

 

Fotografia: Rotineira
Modelo: Manuela Zamarque

 

 

Faltou apenas uma fotografia da exposição que não pude publicar aqui… Ah, aproveitando para agradecer todos os modelos, meu amigo Dee Freitag  que editou as fotografias.

Espero que tenham gostado! Nos próximos posts eu irei estar viajando, portanto o EYC será EYC – Férias! Vou tentar fazer #DiáriodeViagem e fotografar bastante!

Beijos, e até mais!

Share Button

Categoria: Música
By: Maria Eduarda

 

Hello Cofeelovers! Hoje é dia de falar sobre música!

Vocês já estão sabendo da novidade que-já-não-é-tão-novidade-assim? O casalzinho musical do momento, Marcelo Camelo e Mallu Magalhães se juntaram à Fred Ferreira, um músico português, baterista dos grupos Buraka Som Sistema, Orelha Negra e Laia, e aí a Banda do Mar nasceu!

 

banda-do-mar

 

 E o que se esperar dessa mistura luso-brasileira? Bom, como disse Camelo para uma entrevista para o TMDQA : “Esse novo disco tem um som que me lembra a luz de Lisboa. Os agudos no nosso disco soam tal qual a luz na primavera de Lisboa.”

O disco, que leva o nome da banda, é uma fusão entre o MPB, surf rock e blues, e tem uma pegada mais pop, do que somos acostumados a ouvir desses artistas. No CD podemos degustar de uma pitada de cada um dos integrantes. É claro que para mim, que já ouvia Marcelo Camelo, sendo no los Hermanos ou em sua carreira solo e Mallu Magalhães, é mais fácil encontrar um pouquinho deles nas músicas desse trio.

10264006_322631714552338_6658193113927450840_o
Você deve estar se perguntando: “De onde saiu a ideia de montar a banda? E de onde surgiu esse Fred Ferreira? ”. Bom, da relação musical e pessoal de Camelo e Mallu, todo mundo sabe, né? Ela gravou a música “Janta” do cd “Sou” dele e ele produziu o último álbum da moça, o  “Pitanga”. Os dois nesse meio tempo influenciaram muito a música um do outro. E quanto o Fred?  Pois é, eu também nunca havia ouvido falar dele. Sinceramente, não conheço muito o cenário musical português – mas isso vai mudar. Marcelo Camelo e Fred Ferreira são amigos há mais de dez anos. Inclusive, Camelo é padrinho da filha do portuga. Isso mesmo, uma relação quase familiar! Se conheceram em um show dos Los Hermanos em Portugal, entre troca de cd’s e bons vinhos a amizade cresceu e agora- para nossa sorte- virou música.

Ficou curioso para ouvir? Aqui está a música “Mais Ninguém”, com direito a muita da famosa dancinha “passinho do romano”, de Fezinho Papatyy e que os integrantes tentaram reproduzir. Ah, ficou legal, vai?

 

 

 

E para quem quer ver esse trio ao vivo: A Banda do Mar confirmou shows em Porto Alegre (10 de outubro), Rio de Janeiro (11 e 12 de outubro), Dourados/MS (17 de outubro), Americana (18 de outubro), Natal (24 de outubro), Florianópolis (30 de outubro), São Paulo (31 de outubro), Teresina (15 de novembro) e Goiânia (9 de dezembro).
E aí, alguém já conhecia a banda? Eu adorei a junção, e você? 

Beijos!

Share Button

Categoria: Blog
By: Maria Eduarda

Uh la la, Bonjour! Voltando ao diário de viagem!
Nosso terceiro dia em Paris, e nós resolvemos ir ao Louvre. Yay! Era um dos lugares que – chichê ou não clichê, eu estava mais empolgada para conhecer. E ainda tive a sorte de conhece-lo no dia do meu aniversário. Um ótimo presente! – Estou disposta a ganha-lo de novo :)

dv01.jpg
Essa é a típica foto turista-fail hahhahahhaha Acontece né! E como podem perceber essa é a dificuldade de viajar com quem não tem tanta noção de fotografia (Mãe, na próxima você vai fazer um curso intensivo).

Nesse dia resolvemos não levar o guarda-chuva, e pela lei da vida, o que aconteceu? Sim, começou a chover. A nossa sorte foi que, diferente do dia anterior, a fila não estava muito grande, então entramos no museu bem rápido.

Ticket exposição: 12 euros
áudio-guia:5 euros (Não tem na língua portuguesa)

Lá dentro do Louvre vi a maioria das coisas mais lindas e importantes da minha vida. Pelo menos da minha vida até hoje. Mas algo que me chamou muita atenção foram as crianças tendo aula dentro do Louvre, e mais ainda o interesse delas e dos que estavam visitando o museu.

dv02.jpg

 
E lá, no Louvre, que estão muitas das estátuas, objetos, esculturas e pinturas mais famosas do mundo. Uma delas é a Vênus de Milo, que é também uma das mais disputadas do museu, mas é claro, que nenhuma é tão disputada quanto  Mona Lisa. O quadro é super pequeno, fica atrás de um vidro- que está atrás de uma faixa – que está atrás de zilhões de orientais com suas câmeras nikon/ canon. Pois é, eu sinceramente, não achei nada demais nessa obra, ainda mais olhando para o resto do Louvre que tem obras deslumbrantes. O que acho interessante da Mona Lisa é a história do quadro em si, o mistério, a questão das medidas perfeitas, o sorriso e o olhar que dá impressão que está te olhando, independente de que lado você vá da sala.

dv04.jpg dv09.jpg

Aqui vou colocar algumas fotografias de algumas obras que vi por lá, é claro que não fotografei tudo e nem tudo que fotografei vou poder colocar aqui, porque é MUITA coisa.  Eu quero muito ter a chance de voltar para lá, e rever tudo que vi com mais tempo. O Louvre é o tipo de museu que você poderia passar uma semana, no mínimo, para analisa-lo e senti-lo realmente.

dv03.jpg dv05.jpg dv06.jpg dv07.jpg dv08.jpg dv10.jpg dv12.jpg dv15.jpg dv17.jpg dv19.jpg

 

Uma outra coisa muito interessante de se olhar, não só no museu do Louvre, como em tantos outros museus e lugares é o TETO. Sim, o teto. São pinturas, lustres, azulejos lindos! Vale muito a pena olhar para cima.

dv11.jpg dv14.jpg dv16.jpg

 

Depois, antes de voltarmos para o Hostel St. Christophers e comemorar meu aniversário, passamos naquela ponte do post passado, se lembram? Sim, a Pont des Arts para eu colocar o meu cadeado,e jogar a chave no rio Sena. E então voltamos para o hostel comemorar. O hostel de lá era um ótimo lugar para passar uma noite divertida, pois sempre haviam atrações como cantores, karaokê, ou até, como nesse dia competições!

dv18.jpg dv20.jpg dv21.jpg dv23.jpg dv22.jpg

E esse foi o terceiro dia em Paris do #DiáriodeViagem, espero que tenham gostado! Continue acompanhando, no próximo diário de viagem tem a Catedral de Notre Dame, Sacre Couer e muito mais! Até lá!

 

Share Button

Categoria: Blog
By: Maria Eduarda

Hello Folks! Chegou dia de 6 on 6!
Para quem não se lembra: 6 on 6 é um projeto fotográfico, onde 6 blogueiros postam 6 fotografias no dia 6 de cada mê sobre um tema pré determinado pelo grupo.

Dessa vez, o Roger sugeriu o tema “INSTAGRAM”, então todos nós vamos postar seis fotos de meses diferentes e explicar um pouquinho do porquê que a foto foi escolhida para aparecer no projeto.
Para os coffeelovers que ainda não me seguem, no instagram eu sou a @antoniettafm, lá posto muito do meu dia-a-dia, das coisas que gosto, e pessoas que amo, e é claro, muito café!

 

6on6 01

Essa primeira fotografia, no meu instagram está no mês de dezembro, mas foi tirada em outubro na frente da Sacre couer, em Paris. Essa, e muitas outras fotografias da viagem são muito importantes pra mim, porque foi uma realização de uma vontade antiga. Amo viajar, acho que é a melhor forma de se gastar dinheiro, e ainda voltar mais rico. Wanderlust!

 

6on6 02

Essa fotografia é de Janeiro, das nossa férias. Passamos alguns dias em Curitiba (amor verdadeiro), e esta fotografia são minhas irmãs e eu, no parque Barigui.

 

6on6 04

 

 

Essa é de Junho, com o pessoal da minha faculdade, no bar que vamos toda semana para cantar no Karaokê. Adoro essa fotografia, porque estamos muito felizes. E me lembra quão certa foi minha decisão de deixar o curso de direito para cursar jornalismo.

6on6 05

Essa é do mês de Julho, e eu, sei não está das melhores… Mas ela não poderia faltar, porque foi do dia em que minha irmã mais velha voltou do intercambio, e nós recebemos ela com uma festa surpresa.


6on6 03
Essa fotografia me faz rir, foi um dia muito divertido.. em que descobri que andar de roller não tem aquela mesma história da bicicleta (uma vez que se aprendeu a gente nunca esquece). Foi tirada no mês de agosto, um mês que eu particularmente não sou fã – Agosto mês do desgosto – Mas apesar de muita coisa foi um mês interessante.


6on6 06

 

E por último, e com certeza não menos importante.. Uma fotografia do mês de setembro. Foi tirada no show da minha – muito talentosa – amiga Monique Elen! Uma ótima oportunidade para vocês conhecerem o trabalho dela, no canal do youtube  – Youtube Monique Elen

Quer ver um pouquinho das fotografias do instagram e as histórias dos outros blogueiros? Corre lá nos outros blogs participantes:

Tanakuka | Blog Memória Fotográfica | Vitrine da May | Diários de Arquiteta | Morangodela

 

E é isso! Queria colocar muitas outras fotografia, mas não pode né?
Então se você gostou, e quer ver outras fotografias, o meu instagram é o @antoniettafm

Beijos CoffeeLovers!

 

Share Button